sexta-feira, 30 de junho de 2017

Xiconhoquices da semana: Chineses que praticam crimes em Moçambique; Apoio do Governo a ...

Os nossos leitores elegeram as seguintes Xiconhoquices na semana finda:

Chineses que praticam crimes em Moçambique

Parece que Moçambique se tornou ç q um terreno fértil para que os cidadãos de nacionalidade chinesa pratiquem todo o tipo de crime, sob olhar impávido e cúmplice das autoridades moçambicanas. Presentemente, dois chineses encontram-se às contas com a justiça acusados de prática de vários crimes, tais como associação para delinquir, branqueamento de capitais e enriquecimento ilícito. Os crimes de que os visados são acusados tiveram lugar na cidade de Nacala-Porto e incluem exportação ilegal de recursos florestais, contrabando e descaminho de diversas mercadorias. Não é novidade para os moçambicanos que os cidadãos chineses transformaram o território moçambicano no palco dos seus negócios obscuros. O mais revoltante é que as autoridades policiais têm sido cúmplices de algumas práticas criminososas, razão pela qual quase todos os dias assistimos a violação sistemática de diversos recursos do país.

Apoio do Governo a Auditoria

Era de esperar que o Governo da Frelimo não apoiaria a Auditoria internacional realizada pela Kroll à Proindicus, MAM e EMATUM, até porque ela é cúmplice nesta trapaça que empurrou o país para o pântano da desgraça em que nos encontramos. Ou seja, para chegar às conclusões apresentadas no relatório ora tornado público, a Kroll não teve acesso a documentação integral e completa, tudo porque o Governo de Nyusi deliberdamente recusou-se a colaborar. Esta é mais um prova inequivoca que temos um Governo corrupto que sequestrou o Estado. O relatório refere que a Kroll fez pedidos de informação que não foram atendidos pelas diversas instituições nacionais e internacionais intervenientes nas negociatas, apesar da prorrogação do tempo da Auditoria. Reza o dito popular “quem não deve, não teme”, mas para o caso do Governo da Frelimo fica claro que tem muito por explicar aos moçambicanos.

Sobre facturação na Proindicus, EMATUM e MAM

A nível de gatunagem nas empresas fantoches criadas para empobrecer os moçambicanos é deveras preocupantes. Segundo os resultados da auditoria realizada pela Kroll, vericou-se a sobrefacturação dos bens e serviços adquiridos pelas três supostas empresas estatais. A título de exemplo dessa Xiconhoquice, notou- se que os bens comprados pela Proindicus e EMATUM custariam somente 713 milhões dólares norte- -americanos, bem menos do que o 1,4 bilião de dólares dos empréstimos contraídos por ambas empresas estatais, o que revela que parte do dinheiro foi parar no bolso de alguém. Isto é apenas uma demonstração do que tem estado a acontecer com o dinheiro dos moçambicanos. Essa escumalha que sequestrou o Estado moçambicano tem estado a levar água para os seus moínhos à custa do sofrimento do povo. Quanta Xiconhoquice!



via @Verdade - Últimas http://ift.tt/2swvwrx

Related Posts by Categories



0 comments:

Enviar um comentário