quinta-feira, 18 de maio de 2017

Corrupção leva funcionário das Pescas ao tribunal em Moma

Um funcionário público cuja identidade não apurámos, afecto ao sector de Pescas no distrito costeiro de Moma, na província de Nampula, está a contas com a Justiça devido ao presumível envolvimento em esquemas de corrupção que consistiam na autorização do exercício da pesca em algumas regiões daquela parcela do país, na época de defeso.

O individuo em causa, depois de ter ficado alguns meses a ver o sol aos quadradinhos, foi solto a mando do Tribunal Distrital de Moma, mediante o pagamento de uma fiança de mais de 100 mil meticais.

O administrador de Moma, Chale Ossufo, confirmou o facto ao @Verdade e disse que se trata de um problema despoletado por determinados pescadores. Estes insurgiram-se perante o facto de um grupo ter sido proibido de pescar, enquanto outro exercia a mesma actividade em pleno período de veda.

“O técnico em causa deslocou-se à zona de concentração de pescadores, autorizou que eles pescassem e cobrava dinheiros", disse o administrador, acrescentando que face a esta situação foi criada uma equipa de averiguação, a qual neutralizou o acusado em flagrante.

Segundo Chale Ossufo, o período de veda para a pesca terminou em Março último e o seu executivo tem vindo a apertar o cerco contra os pescadores ilegais.

O funcionário acusado foi transferido para os Serviços Distritais e Actividades Económicas, onde aguarda pelo desfecho dos processos-crime e administrativo que correm contra si.

De acordo com as estatística, o distrito de Moma produz anualmente cerca de seis mil toneladas de produtos pesqueiros, com destaque para peixe e mariscos. Grande parte é exportada para vários países europeus e asiáticos.

Para o presente ano, as quantidades de pescado vão atingir sete mil toneladas. O distrito conta, actualmente, com cerca de 11 mil pescadores artesanais, dos quais 1.684 licenciados, oito embarcações semi-industriais e quatro motorizados.



via @Verdade - Últimas http://ift.tt/2qCXPVX

Related Posts by Categories



0 comments:

Enviar um comentário