segunda-feira, 29 de maio de 2017

Desde 2015: Criados mais de 600.000 postos de emprego em Moçambique

Fim de SemanaDe um milhão e quinhentos mil empregos previstos no Programa Quinquenal, o Governo moçambicano registou, desde 2015 até ao primeiro trimestre de 2017, a criação de 621.485 postos de emprego no nosso País.

Estes dados foram tornados públicos na segunda-feira, 29 de Maio, em Maputo, pela ministra do Trabalho, Emprego e Segurança Social, Vitória Diogo, durante a abertura do workshop sobre a Legislação Laboral em Moçambique, destinado a empresas e Organizações Não-Governamentais (ONGs) italianas.

Conforme avançou a ministra, os 621.485 postos de emprego criados são, maioritariamente, resultantes da implementação de medidas de promoção de emprego levadas a cabo pelo Governo moçambicano, bem como da intervenção do sector privado.

Vitória Diogo anunciou ainda a realização, entre 2015 e o primeiro trimestre do corrente ano, de 10.878 estágios pré-profissionais, dos mais de 14 mil previstos no Programa Quinquenal do Governo.

Para este mesmo período, a governante fez saber que, no tocante à formação profissional, “dos 694.085 formandos previstos no Programa, 247.944 cidadãos, maioritariamente jovens, já beneficiariam de formação através da acção de diferentes actores públicos e privados”.

Contudo, a ministra referiu que não basta a criação de mais empregos, sendo preocupação do Governo que os mesmos sejam cada vez melhores e dignos. “Neste âmbito, esforços têm sido feitos para garantir a materialização do direito constitucional da protecção social. Como resultado, até ao primeiro trimestre do presente ano, foram inscritos, na Segurança Social Obrigatória, 22.788 novas empresas e 210.087 trabalhadores”, referiu, acrescentando que do processo já iniciado, de inscrição de trabalhadores por conta própria, 13.263 já foram inscritos em igual período.

Ainda neste workshop, o embaixador da Itália em Moçambique, Marco Conticelli, fez saber que o seu País foi o primeiro investidor europeu em Moçambique, ocupando, actualmente, o posto de terceiro maior investidor estrangeiro no nosso País, com um investimento de 2.3 mil milhões de dólares norte-americanos feitos nos últimos cinco anos.

Na mesma linha, Marco Conticelli revelou que, nos próximos dias, “será oficialmente lançado um importante projecto de investimento no sector do gás, por um consórcio internacional dirigido pela ENI, a empresa pública italiana”.

Deste modo, devido à presença de empresas e 35 ONGs italianas, estas últimas que actuam no domínio do desenvolvimento com um valor de donativos que atingem os 100 milhões de dólares norte-americanos, o embaixador manifestou a importância deste workshop que aborda questões ligadas à legislação laboral.

“O assunto do trabalho e em particular da formação, são temas centrais para as nossas empresas e ONGs, cada vez mais envolvidas neste País”, manifestou o diplomata.



via @Verdade - Últimas http://ift.tt/2rhINYg

Related Posts by Categories



0 comments:

Enviar um comentário