segunda-feira, 9 de julho de 2018

Universidade Politécnica coloca no mercado em Nampula 113 quadros em diversas áreas

Foto de Fim de SemanaA Escola Superior de Estudos Universitários de Nampula (ESEUNA), uma unidade orgânica da Universidade Politécnica, colocou no mercado, recentemente, um total de 113 quadros em diversas áreas, com destaque para os primeiros sete graduados do curso de mestrado em Vias de Comunicação.

Os restantes 106 são graduados dos cursos de licenciatura em Informática de Gestão, Administração e Gestão de Empresas, Gestão de Recursos Humanos, Contabilidade e Auditoria, Gestão de Empresas e de Engenharias (Civil, Mecânica, e Eléctrica).

Na ocasião, a directora da ESEUNA, Ana Guina, instou aos graduados a pautarem, no mercado de trabalho, por uma postura de prestação de serviço, devendo, para tal, compreender e valorizar o meio e as pessoas que os rodeiam.

“Todos adquiriram, durante a formação, conhecimento profundo e fundamental para as profissões que escolheram, mas a vida exige mais compreensão do que conhecimento. Devem saber ouvir e respeitar o próximo, procurando o bem-estar das populações, valorizando e reconhecendo que, mais do que conteúdos, nos bancos da universidade ampliaram os vossos saberes, ganharam experiência de vida e cresceram cultural e humanisticamente”, disse a directora da ESEUNA.

Ana Guina foi secundada pelo director executivo do Corredor Logístico Integrado de Nacala (CLN), José Sousa, que esteve na VIII cerimónia de graduação da ESEUNA na qualidade de convidado de honra.

“Façam valer os conhecimentos aqui obtidos e façam a diferença no mercado de trabalho. Fazer a diferença significa fazer bem o que se tem para fazer. Moçambique precisa de profissionais visionários e que criam oportunidades para os outros. Tenham atitude e promovam mudanças positivas através do vosso trabalho”, referiu José Sousa.

Por seu turno, os graduados, representados por Arlindo Munguambe, comprometeram-se a colocar o conhecimento adquirido durante a formação ao serviço do País, contribuindo, dessa forma, para o seu desenvolvimento.

“Reconhecemos que ter diploma não basta. É necessário demonstrar com acções concretas no terreno. Por isso, assumimos desde já o compromisso de contribuir para o desenvolvimento do País”, prometeu o representante dos graduados.



via @Verdade - Últimas https://ift.tt/2uiFIH7

Related Posts by Categories



0 comments:

Enviar um comentário