quarta-feira, 10 de maio de 2017

SELO: O MASA que realize seus estudos nas áreas sociais sobre agricultura e meio rural* - Por ...

Resposta do Observatório do Meio Rural (OMR) relativo à entrevista do Director Nacional do Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar (MASA) ao jornal @ Verdade de 9 de Maio de 2017, sobre o texto O MITO DOS EXCEDENTES DA PRODUÇÃO DE MILHO publicado no Destaque Rural Nº. 20 de Abril de 2017 http://ift.tt/2q5i8wP.

A Direcção do OMR reafirma na íntegra o estudo realizado pela sua pesquisadora Máriam Abbas (jovem investigadora, nas palavras do representante do MASA), e o OMR acrescenta, licenciada, mestre e doutoranda em economia, com mais de 7 anos de experiência em investigação em políticas públicas relacionadas com a agricultura e o meio rural.

O estudo está, total e unicamente, fundamentado em estatísticas oficiais que indicam que a produção de milho está muito aquém das necessidades de consumo dos moçambicanos, calculadas com base na dieta alimentar utilizada pelo departamento de nutrição no Ministério da Saúde. O estudo do OMR não se refere a excedentes de mercado, mas, sim, compara a produção nacional com as necessidades de consumo. A intervenção do representante do MASA demonstra não compreender esta análise.

Não existe qualquer "surrealismo" (conforme refere o destacado dirigente do MASA) no estudo publicado pelo OMR, mas, sim, trabalho realizado com uma metodologia apropriada e utilizando fontes estatísticas oficiais. O OMR está aberto, de imediato, e sem necessidade de apresentação de qualquer credencial, que se consultem essa informação e a metodologia, acedendo ao linkhttp://omrmz.org/omrweb/publicacoes/dr-20/.

Ao contrário da infundada frase do representante do MASA, o estudo é abrangente para todo o país reportando-se aos anos 2007, 2008, 2012 e 2013. Conforme os objectivos, a metodologia e os resultados obtidos, não é necessário, neste caso, estudar-se a cadeia de valor do milho, conforme sugere o Director Nacional do MASA.

A Direcção do OMR considera altamente improvável que Moçambique venha a produzir cerca de 4,8 milhões de toneladas de milho na presente campanha (2016/2017), conforme refere o representante do MASA. Para o efeito, seria necessário, com base na área cultivada por milho, obter uma produtividade média por hectare de mais de 2,5 toneladas, perto de três vezes superior relativamente ao que indicam as estatísticas oficiais. Fontes oficiais do MASA de Abril de 2017 indicam, uma produção real de 1,9 milhões de toneladas em 2015 e estimam próximo de 2,1 milhões de toneladas para 2017, o que é menos de metade do referido pelo representada to MASA. Será que houve uma distracção na digitação?

A Direcção do OMR, como instituição de investigação e advocacia de prestigio não só em Moçambique, sugere que o MASA realize os seus próprios estudos nas áreas das ciências sociais sobre a agricultura e o meio rural, de modo a obter e divulgar os seus resultados. Lamentavelmente não revela disponibilidade para o debate de ideias com base em evidências.

Por Direcção do OMR

*Título da responsabilidade do @Verdade



via @Verdade - Últimas http://ift.tt/2q5qjsT

Related Posts by Categories



0 comments:

Enviar um comentário