segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

centro de documentação e informação desportiva de moçambique: Maxaquene, 0- Moshud Chiefs, 1: “Tricolores” baqueiam no último suspiro dos tswanas

centro de documentação e informação desportiva de moçambique
centro de documentação e informação desportiva de moçambique - SAPO Blogs
Maxaquene, 0- Moshud Chiefs, 1: "Tricolores" baqueiam no último suspiro dos tswanas
Feb 18th 2013, 09:20

O MAXAQUENE, campeão nacional, e representante do país na Liga dos Campeões Africanos, perdeu na tarde ontem perante Moshud Center Chiefs do Botswana por uma bola sem concorrência em pleno Estádio Nacional do Zimpeto, em jogo a contar para a primeira "mão" da pré-eliminatória do acesso à fase de grupos da competição.

 
Numa partida completamente dominada pelos "tricolores", que se viram lançados ao ataque logo nos primeiros minutos, os tswanas foram mais astutos e acima de tudo eficazes, jogando no erro do adversário.

Estavam cravados três minutos, quando Maxaquene viu um cabeceamento de Gabito a ser socado para canto pelo guardião tswana, Mompoloki Sephekolo, que do resto foi o grande carrasco para os moçambicanos.

 

 

Pouco depois os tswanas encontraram-se com o jogo, fazendo circular a bola como bem sabem fazer, mas tudo de forma lenta, até porque o resultado lhes convinha. Por alguns minutos Zimpeto conheceu um silêncio ameaçador em virtude da subida d rendimento dos tswans.

 

 

Mas instantes depois os "tricolores" voltaram à carga e numa jogada de belo feito, os campeões nacionais só não chegaram ao golo por culpa de Kito que na zona frontal da área não teve destreza para acertar na baliza do Chiefs, atirando por cima, passavam 25 minutos.Mas foi James que numa jogada individual pela direita quase inaugurava o activo, mas a bola passou caprichosamente por cima.

 

 

O Maxaquene continuava a carregar, mas é preciso de dizer que jogava sem clarividência. Uma equipa com debilidades a todos os níveis. Quer em futebol directo, quer com a bola rente a relva os "tricolores" denotavam fragilidades arrepiantes, com recorrentes perdas de bolas no seu meio-campo que só não resultaram em males maiores por uma questão de sorte.

 

 

Segundo tempo e o balde de água fria

 

Veio o segundo, esperava-se que algo melhorasse o lado do Maxaquene, equipa que na condição de visitado tinha obrigação de vencer, mesmo a ferro e fogo.

 

 

Mas os "tricolores" continuavam a cometer os mesmos erros da primeira parte e numa perda de bola no meio-campo quase sofriam um golo, se não fosse a intersecção de Gabito ao remate de um ataque de Chiefs para canto.

 

 

Os "maxacas" haviam regressado mal para esta etapa, o que obrigou Arnaldo Salvado a operar duas substituição seguidas. Tirou Payó e para seu lugar entrou Eboh e Betinho deu espaço a Micas.

 

 

A parir do minuto 65 o Maxaquene acorda, e encostou o adversário ao seu reduto mais recuado na tentativa de marcar pelo menos um golo. O guardião do Chiefs é obrigado a fazer três defesas espectaculares, primeiro em resposta a um remate de Filipe e depois de Isac, ambos fizeram da área e que foram desviados para canto.

 

 

Mas o cabeceamento de Eboh em resposta ao cruzamento de Vling é provou que NMompoloki não estava nos postes para fazer figura.

O tempo foi passando, o Maxaquene baixou de rendimento e a condição física dos atletas deteriorou-se e, os tswanas tiraram partido disso.

 

Jerome, numa jogada aparentemente inofensivo, passa por vários adversários na área e faz um desvio fatal sem hipóteses para Acácio que assistiu a bola a entrar no quarto nos cinco minutos de compensação que o árbitro concedeu.

 

 

Era o balde de água fria e, cima de tudo a factura dos erros cometidos pelos "tricolores" durante o jogo que podem custar carro à eliminatória que será decidida daqui há duas semanas em Gaberone.

 

 

FICHA TÉCNICA



ÁRBITROS: Fred Nelson Emile, auxiliado por Steve Marie e Lista Gilibert. Quarto Árbitro foi Camille Bernard, todos das Ilhas Seychelles.

 

 

MAXAQUENE: Acácio, Gabito, Macamito, Kito, Payó (Eboh), Campira, Betinho (Micas), Isac, James, Vling e Filipe (Jair).

 

 

MOSHUD CENTER CHIEFS: Mompoloki, Arnold, Tsepo, Thabiso, Michael, Elvis, Amon (Lesego), Penyo (Mani), Moxana (Kekatswana), Pontsho e Jerome.

 

 

DISCIPLINA: cartão amarelo para Tsepo.

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

You are receiving this email because you subscribed to this feed at blogtrottr.com.

If you no longer wish to receive these emails, you can unsubscribe from this feed, or manage all your subscriptions

Related Posts by Categories



0 comments:

Enviar um comentário